Walt Disney World Resort

Cresce número de armas apreendidas em WDW

Nos últimos anos, o número de armas apreendidas com visitantes de Walt Disney World Resort, na Flórida, aumentou. A informação é do Orlando Sentinel que divulgou, nesta segunda-feira (14), um relatório em que aponta que, em 2020, apesar dos quatro meses em que o complexo ficou fechado devido à pandemia, mais pessoas foram presas por tentarem entrar em algum dos parques armadas. Foram, ao todo, 20 ocorrências enquanto, em 2016, foram apenas 4. Até a metade de abril deste ano, 14 registros já foram feitos.

De acordo com especialistas, o maior número de apreensões e prisões se deve ao aumento de pessoas comprando armas de fogo, uma tendência que tem crescido, nos Estados Unidos, nos últimos anos, em particular em 2020. Além disso, o sistema de detectores de metais de WDW foi modernizado e, desde então, tem sido mais difícil entrar em um parque com tais objetos. Disney Springs também começou, no último ano, a revistar os visitantes e seus pertences. Não é à toa que, das 20 ocorrências, 75% foram registradas no centro de entretenimento.

Grande parte dos guests que foram presos afirmou que ou não sabia que era proibido entrar no complexo com armas de fogo ou que havia esquecido de deixá-las no hotel. Foi o caso, por exemplo, do iraquiano Mustafa Alameen, que ao visitar Disney Springs, em fevereiro, terminou preso porque estava com uma arma e cem balas. Ele alegou que iria participar de uma competição de tiros naquele dia e que não havia lembrado as regras de Disney World até chegar ao local e ouvir o zunir do detector de metal.

Diferentemente de Alameen, nem todos os visitantes que carregam armas de fogo são presos. Aqueles que têm porte legal não enfrentam prisão, mas são proibidos de entrar no complexo, e um registro de violação de regras é feito em seu histórico.

O relatório do jornal ainda mostrou que os moradores da Flórida são aqueles que mais tentam entrar no complexo com uma arma de fogo, seguidos por visitantes da Geórgia, do Texas e do Alabama. Nos Estados Unidos, as leis que monitoram a compra e o porte de armas variam de estado para estado, e muitas pessoas terminam se confundindo quando decidem tirar férias no mundo encantado, que possui regras próprias e não permite, de forma alguma, que nenhum de seus guests, mesmo os que têm documentação legal, entrem armados.

Em comparação a Walt Disney World, o complexo da Universal não registrou nenhuma prisão ou apreensão do gênero, em 2020. Um porta-voz do resort conversou com o jornal e avaliou que isso se deve ao fato de que eles possuem armários com cadeados para todos os visitantes antes da entrada nos parques, o que desencorajaria a muitos a sequer tentar entrar carregando os artefatos.

Walt Disney World Resort não se pronunciou sobre o assunto.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.