Cinema

Batalha de Johansson contra a Disney deverá mudar Hollywood

O processo de Scarlett Johansson contra a The Walt Disney Company está longe de chegar ao fim e deverá, segundo especialistas da indústria cinematográfica, provocar uma série de mudanças na relação entre artistas em geral e estúdios. De acordo com o The Hollywood Reporter, a batalha iniciada pela atriz irá obrigar as estrelas de Hollywood e seus agentes a prestarem mais atenção na hora de assinar novos contratos. Muitas das cláusulas, que, geralmente, ficavam pouco claras e dos termos que, por vezes, não eram mencionados, agora, serão recheados de detalhes e pormenores para evitar possíveis disputas e desgastes.

“Diferentemente do que muitas pessoas pensam, nem todos os pontos de um contrato com artistas de Hollywood são discutidos em pormenores. Muitas abreviações são usadas, e, por norma, ambas partes aceitam uma certa ambiguidade. Agora, isso vai mudar. Não haverá mais entendimentos. Tudo precisará estar muito claro”, afirmou Eriq Gardner. “Vendo a situação da Scarlett Johansson, ela está em uma posição melhor que muitos atores, que não podem se dar ao luxo de aborrecer uma plataforma de streaming. Mas no próprio contrato dela, não havia clareza quanto à distribuição do filme”, acrescentou.

Ainda quando a Disney estava planejando um lançamento híbrido para “Viúva Negra”, os advogados de Johansson entraram em contato com a Marvel Studios. Dave Galluzzi teria respondido pelo estúdio que haveria uma discussão com a equipe da estrela sobre sua bonificação. “Nós entendemos a vontade da Scarlett de ter o filme, amplamente, lançado nos cinemas. Nós compreendemos que, caso haja uma mudança nesses planos, nós precisaremos discutir e chegarmos a um acordo juntos”, teria ele escrito em um email para os advogados da atriz, que afirmam que não houve nenhuma negociação. O Wall Street Journal, por sua vez, publicou que a intérprete de Natasha Romanoff teria pedido um bônus de US$ 100 milhões, com base em uma bilheteria de US$ 1.2 bilhão, mas a Disney teria se recusado a pagar o valor.

Imagem: The Hollywood Reporter

Enquanto a batalha se desenrola, artistas vão, aos poucos, se manifestando e oferecendo apoio a atriz. Depois de Elizabeth Olsen e Benedict Cumberbatch, Jamie Lee Curtis comentou sobre o processo e foi enfática em sua defesa à colega. “Recentemente, eu a assisti como Viúva Negra, trazendo a vingança para uma figura poderosa que manipula mulheres para lutar por ele. Então, eu vi a resposta brilhante que ela deu para uma manipulação na vida real, onde ela entrou com um processo de quebra de contrato contra o estúdio, alegando que sua decisão de lançar o filme de forma simultânea nos cinemas e no streaming lhe custou uma perda substancial no seu pagamento. Seja como uma assassina consciente, uma atriz com um centro emocional que acabou de dar a luz a seu segundo filho, ou uma mãe dedicada, a mensagem é clara: Não f*# com essa mamãe ursa“, disse.

Até que uma decisão seja tomada pela Justiça, outros artistas deverão se posicionar a favor de Johansson, afinal todos, de uma forma ou de outra, serão impactos pelas consequências do processo. Uma vitória por parte da atriz poderá levar a uma exurrada de novos processos e a uma mudança radical na forma que os estúdios redigem seus contratos com suas estrelas.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.