Disneyland Paris Resort

Complexo francês vai alterar programa de acessibilidade

Disneyland Paris Resort anunciou, esta semana, que, a partir de 3 de dezembro, irá modificar seu programa de acessibilidade. “Nós queremos focar os nossos esforços naqueles visitantes que mais precisam”, afirmou o complexo, que indicou que cerca de 1.500 membros do elenco estão sendo treinados para participar do novo “Disability Access Program”.

Com a mudança, os guests com necessidades especiais terão mais discrição no processo e não precisarão ir até ao “City Hall”, o equivalente francês do “Guest Relations”, para preencher seu cartão de prioridade, que poderá ser feito através do site do resort. O novo sistema também irá substituir os atuais cartões verde e laranja por outros dois com mais detalhes, que indicarão a autonomia do visitante através de cores utilizadas, as quais serão definidas depois do preenchimento de um questionário.

No questionário, os visitantes irão responder a perguntas como “Você está em uma cadeira de rodas?”, “Você tem um acompanhante?”, “Você consegue entrar e sair de uma atração?” e “Você se sente seguro em ser evacuado de uma atração?”. De acordo com as respostas, cores serão designadas e ajudarão os membros do elenco a identificar a autonomia de cada pessoa. A cor verde, por exemplo, indicará autonomia total enquanto a cinza, pouca ou nenhuma autonomia. Entre elas, haverá a roxa, que significará autonomia com mobilidade reduzida; a laranja, que indicará um visitante em cadeira de rodas com dificuldades para evacuar um brinquedo; e azul para quem tem pouca autonomia e mobilidade.

Todos os cartões conterão o nome do visitante, o código em cores, um QR Code e a data de validade.

O chamado “Priority Access Card” dará acesso prioritário e imediato a atrações, shows, personagens, lojas e restaurantes. Ele só será designado para as pessoas que apresentem um documento oficial do governo atestando a deficiência. Já o “Facilitated Access Card” permitirá o acesso a brinquedos através de marcação. Ele será dado a quem exibir um documento certificando que tem uma das 30 condições médicas, chamadas “ALD”, na França. Pessoas que sofreram enfartes ou AVCs, por exemplo, e tenham sequelas se enquadram nessa categoria.

Mulheres grávidas receberão uma pulseira, a “Priority Acess Wristband”, que permitirá que elas tenham acesso mais rápido e fácil a certos brinquedos.

Uma outra mudança feita no programa é que as pessoas com deficiência não precisarão mais, necessariamente, estar acompanhadas. Por isso, os acompanhantes não mais receberão entrada gratuita, mas apenas um desconto de 25% no ingresso. Disneyland Paris Resort também informou que continuará adaptando suas atrações para torná-las mais acessíveis.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.