Tokyo Disney Resort

Complexo revela prejuízo em 2020

A Oriental Land Company divulgou, esta semana, os resultados financeiros do ano fiscal relativo a 2020 e, pela primeira vez desde 1996, a companhia apresentou altos prejuízos. A receita de Tokyo Disney Resort caiu 63% e chegou a ¥ 170.5 bilhões, o equivalente a US$ 1.565 bi. Em 2019, o valor havia ficado em ¥ 464.4, o mesmo que US$ $4.26 bi.

A queda nos resultados é consequência da pandemia e do menor número de visitantes no último ano quando os parques chegaram a ficar fechados por quase cinco meses. A quantidade de guests caiu em 73.9%. Em 2020, o resort registrou 7.56 milhões de entradas, enquanto, em 2019, haviam sido 29.01 milhões. Desde que reabriram em julho de 2020, os parques de Tokyo Disney Resort estão com a capacidade reduzida, o que tem influenciado no menor número de visitantes. Em dezembro, tanto Tokyo Disneyland quanto o Tokyo DisneySea operaram com 66% do seu potencial, mas precisaram reduzir, mais uma vez, em janeiro para apenas 5 mil pessoas por dia, o que equivale a apenas 5% da capacidade.

Durante a apresentação dos resultados, a OLC também mostrou que algumas iniciativas, tais como redução da compensação salarial de alguns executivos e de custos de manutenção ajudaram o complexo a minimizar o prejuízo, apesar de este ainda ter sido grande.

A companhia não revelou quais as previsões para o novo ano fiscal, que termina em março de 2022. Atualmente, o número de infecções no Japão está aumentando e, apesar de Chiba não estar sob estado de emergência, Tokyo Disney Resort continua com a capacidade reduzida, o que deverá impactar os próximos resultados. A expectativa é que a vacinação possa devolver um pouco da normalidade ao país e que a inauguração da expansão de Tokyo Disneyland, no último mês de setembro, e a abertura do novo hotel inspirado em “Toy Story”, que ainda ocorrerá, possam ajudar a alavancar a visitação.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.