Variadas Walt Disney World Resort

EUA: Turismo sofre com aumento de casos de COVID-19

Depois de um ano complicado devido à pandemia de COVID-19, o setor de Turismo, nos Estados Unidos, mal começou a se recuperar e já dá sinais de que está sendo impactado pelo aumento de casos provocados pela variante Delta. De acordo com dados levantados pela “Adobe Digital Insights”, os gastos com passagens aéreas no país caiu de US$ 6 bilhões, em junho, para US$ 5.26 bilhões, em julho. Enquanto isso, nas três primeiras semanas de agosto, apenas US$ 2.9 bilhões foram gastos. Em comparação com os números do mesmo período de 2019, julho apresentou um declínio de 16% enquanto agosto, uma queda de 33%. “Muitos consumidores americanos estão levando a variante Delta a sério e, mais uma vez, estão mudando seus planos de viagem. Nós esperamos que os números continuem a cair, nas próximas semanas”, afirmou a analista Vivek Pandya.

De acordo com a “Transportation Security Administration”, que administra o trânsito nos aeroportos americanos, o dia 31 de agosto foi marcado pelo menor número de passageiros desde 11 de maio de 2021. Apenas 1.3 milhão de pessoas cruzaram terminais, na data, sendo 33% a menos que no mesmo dia de 2019.

Um estudo feito pelo “Longwoods International” com 1.000 americanos também demonstrou que 2/3 dos pesquisados já mudaram ou irão alterar suas viagens por causa da variante. Uma, em cada cinco pessoas, afirmou que adiou seus planos para o fim do ano enquanto uma, em cada seis, disse que só pretende voltar a viajar em 2022. “Os números relacionados a viagens deverão estacionar a qualquer momento”, disse Amir Eylon, CEO da “LI”.

Enquanto os números de infectados não se estabilizam, o Centers for Disease Control and Prevention tem recomendado a todas as pessoas que ainda não se vacinaram a permanecer em casa. “Antes de qualquer coisa, se você não está vacinado, nós não recomendamos que você viaje”, disse Recholle Walensky, que ainda acrescentou que aqueles que já tomaram a vacina podem viajar, mas “precisam levar em consideração todos os riscos a que serão expostos”. Cruzeiros marítimos não são recomendados, atualmente, independentemente do status de vacinação da pessoa.

Apesar de não publicar dados oficialmente, Walt Disney World Resort tem sentido os efeitos da variante e registrado uma menor taxa de ocupação em seus hotéis. Nos últimos dez dias, os parques também receberam menos pessoas, e brinquedos, em geral, bastante concorridos, estiveram com filas pequenas. Em Magic Kingdom, por exemplo, a “Seven Dwarfs Mine Train” ficou com uma espera de apenas 10 minutos em alguns dias enquanto Boarding Passes para a “Star Wars: Rise of the Resistence”, no Disney’s Hollywood Studios, estiveram disponíveis, em certas datas, até o entardecer, algo considerado bastante raro, visto que os passes costumam esgotar minutos depois de serem disponibilizados.

Foto: Blog Mickey

O complexo espera que os números de visitantes voltem a subir a partir do início de outubro, quando dará início às comemorações dos seus 50 anos e terá uma série de novas ofertas, incluindo novos shows em Magic Kingdom, EPCOT e Disney’s Animal Kingdom.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.