Cinema

Fãs de “Toy Story” respondem a provocações de “Brinquedo Assassino”

O próximo fim de semana assistirá às estreias de “Toy Story 4” e “Child’s Play”, uma nova versão do clássico “Brinquedo Assassino”. Para promover o filme, uma série de cartazes onde Chucky mata os principais brinquedos de “Toy Story” começou a ser divulgada no início de junho.

Na internet, as imagens têm provocado controvérsias, e o site Fatherly.com chegou a criticar o estúdio que desenvolveu os cartazes por coloca-los em exposição em metrôs de cidades como Nova Iorque. “Esses pôsteres podem traumatizar nossas crianças. Elas serão, severamente, afetadas por essas imagens”, escreveu Patrick Coleman.

Como resposta aos cartazes, fãs de Woody e companhia, então, decidiram criar um em que o xerife vence Chucky. No topo da imagem, “Desculpe, Chucky”.

Enquanto os cartazes continuam a circular na internet, o filme “Child’s Play” segue ganhando visibilidade. A ação de marketing, de uma forma ou de outra, tem rendido frutos para a produção, entretanto é pouco provável que, no fim das contas, o filme supere o lançamento da Pixar. “Toy Story 3” arrecadou, em 2010, US$ 1.066.969,703 bi, e essa sequência pode chegar bem perto ou mesmo superar a marca. As primeiras estimativas sobre as prováveis arrecadações dos lançamentos do fim de semana serão divulgadas nessa quinta-feira (20).

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.