Disneyland Resort

Ingressos de parques estão mais caros

Os ingressos para os parques de Disneyland Resort estão mais caros, a partir desta segunda-feira (25). O aumento varia entre 3% e 8% e, como em outros complexos da companhia ao redor do mundo, muda de acordo com a demanda e o período do ano. O preço, por exemplo, para a maior parte das terças e quartas-feiras de janeiro continua em US$ 104, sendo o mais baixo de todos, entretanto sobe para US$ 164 nos dias de maior procura como Natal, Ano Novo e em alguns fins de semana e feriados.

Em 2016, o complexo alterou a estrutura de venda de seus bilhetes e criou o esquema de cinco categorias (ou tiers). Isso ajudaria a gerenciar a quantidade de pessoas em cada um dos parques. Em dias de maior procura, o valor é aumentado, selecionando, assim, o público. Em fevereiro de 2020, pouco antes de o resort fechar devido à pandemia, os ingressos ficaram mais caros em 5%. A quantidade de tiers, porém, não foi alterada. A partir desta segunda (25), entretanto, uma nova, que é, agora, a mais cara de todas, foi acrescentada.

  • Tier 1: $104
  • Tier 2: $119
  • Tier 3: $134
  • Tier 4: $149
  • Tier 5: $159
  • Tier 6: $164

Cada uma dessas categorias é usada de acordo com a época do ano e a estimada demanda. Anteriormente, no período mais caro, os visitantes tinham que pagar por um dia de parque (seja Disneyland ou Disney California Adventure) US$ 154. Agora, terão que desembolsar US$ 164. De acordo com o Los Angeles Times, o aumento é uma tentativa da Disney de gerar uma maior receita para a companhia e, assim, cobrir os prejuízos causados pelos trezes meses de inatividade da pandemia. “Muitos visitantes irão reclamar dessa alteração. Mas se a quantidade de pessoas cair, nos próximos meses, não será o fim da companhia”, disse Martin Lewison, Professor da “Farmingdale State College”, em Nova Iorque.

Foto: Jay L. Clendenin

Além dos ingressos regulares, o valor da opção “Park Hopper”, que permite a visita a ambos parques no mesmo dia, também foi aumentado em 7%. Um bilhete do gênero começa, agora, em US$ 164 (antes, iniciava em US$ 159) e pode ir até US$ 224, se a data da visita estiver enquadrada na “Tier 6”. O estacionamento também está 20% mais caro, saindo de US$ 25 para US$ 30.

Apesar do aumento no bilhete para estacionar seu carro, os trams, que levam os visitantes até à porta dos parques, ainda continuam sem funcionar. Segundo o OC Register, o serviço só será retomado no início de 2022, após quase dois anos de suspensão.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.