Variadas

Primeira “Disney Store” será fechada

Já não é mais novidade para ninguém que a The Walt Disney Company quer aumentar o foco no comércio virtual e, por isso, decidiu fechar a maioria das suas “Disney Stores”, tanto nos Estados Unidos quanto em outros países. Endereços famosos têm sido, aos poucos, encerrados e nem mesmo o original, onde a primeira loja foi aberta, será poupado.

De acordo com o próprio site da marca, o estabelecimento de Glendale, na Califórnia, que foi inaugurado no dia 28 de março de 1987, terá as atividades encerradas até 14 de julho.

Outras lojas americanas também seguem sendo fechadas. O mesmo processo tem ocorrido no Canadá. Na França e no Reino Unido, grande parte delas também deixará de funcionar. Apenas as chamadas flagships, que são as que estão em ruas famosas, permanecerão abertas. Em Paris, a da Champs Élysée, e, em Londres, a da London Oxford Street, deverão permanecer funcionando.

Foco

De acordo com a Disney, a pandemia alterou a maneira que as pessoas vão às compras. Stephanie Young, Presidente da Consumer Products, Games and Publishing, afirmou que “a companhia pretende criar uma opção de consumo mais flexível que dê aos consumidores acesso fácil a produtos de alta qualidade das mais variadas marcas”. Para isso, decidiu fechar as lojas físicas e melhorar a experiência e a variedade de itens disponíveis na shopDisney.com, algo que, até o momento, ainda não foi feito. Problemas com a página continuam sendo relatados nas redes sociais, principalmente, nos dias de lançamento de produtos com edição-limitada quando, geralmente, o site sai do ar ou apresenta vários erros como, por exemplo, cobranças indevidas nos cartões de crédito dos clientes.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.