Cinema

“Red” é a primeira história da Pixar no Canadá

Esta semana, a Pixar divulgou o primeiro teaser-trailer de “Turning Red”, que, no Brasil, será chamado de “Red – Crescer é uma Fera”, e, dentre alguns detalhes, o lugar onde a história se passará chamou atenção: Toronto, no Canadá. Essa será a primeira vez que a cidade será cenário para uma animação da Disney, e a escolha tem sido comemorada por muitos, incluindo o prefeito John Tory, que disse que mal pode esperar para assistir ao filme com seus netos. “A gente está acostumado a ver Toronto sempre ser transformada em outra cidade. Agora, graças à nossa reputação e aos nossos cidadãos, nós podemos ter filmes em que Toronto é Toronto. E Turning Red é uma grande afirmação sobre a nossa excelente cidade e tudo o que temos para oferecer”, afirmou.

A decisão em usar a cidade como cenário foi da diretora Domee Shi. “Cresci com pais chineses super-protetores em Toronto, de forma semelhante à história de Bao, também ambientada em Toronto, assim como Red. Não vejo Toronto realmente retratada em filmes e, se eu vejo, está sempre disfarçada de outra cidade, e eu só queria homenagear minha cidade natal”, disse ela, que venceu um Oscar, em 2018, pelo curta-metragem “Bao”, também da Pixar.

Nas poucas imagens apresentadas no teaser de “Red”, é possível ver partes de Toronto, incluindo a “CN Tower”, Chinatown e folhas de maple que se espalham pela cidade, além da bandeira do Canadá. “Estamos muito entusiasmados com o fato de Domee Shi ter escolhido sua cidade natal, Toronto, como pano de fundo para seu novo longa-metragem. Com a nativa de Ottawa, Sandra Oh, emprestando sua voz e um grupo de artistas canadenses muito talentosos na equipe de filmagem, Red é realmente uma carta de amor para Toronto e para o Canadá. Há alguns ótimos easter eggs canadenses nesse trailer, e nós mal podemos esperar para que o público canadense veja mais quando o filme chegar aos cinemas no ano que vem”, disse Greg Mason, Vice-Presidente da Walt Disney Studios Canada.

De acordo com Kenneth Wong, Professor de Marketing da “Queen’s University’s Smith School of Business”, a razão de cidades canadenses aparecerem pouco em produções de Hollywood se deve ao fato de que o público americano, geralmente, não responde bem a filmes que não se passam nos Estados Unidos. “A audiência americana não responde tão bem a referências que não são americanas, a não ser que seja algo, dramaticamente, diferente. Em outras palavras, algo como Paris, Londres ou Roma, eles entendem. Toronto? Nem tanto”, explicou em entrevista ao Toronto Star.

Wong ainda afirmou que a animação não deverá provocar nenhum aumento no turismo internacional, mas terá um impacto positivo nos próprios canadenses. “Se não fosse um filme em animação, talvez tivesse um maior impacto no Turismo. As pessoas diriam que a cidade parece legal e iriam querer visitá-la. Mas isso não acontece com desenhos animados porque eles, geralmente, têm as crianças como público-alvo. Mas eu creio que haverá um grande efeito nas crianças de Toronto. Eu mesmo cresci em Montreal e, quando as Olimpíadas foram realizadas lá, aquilo me fez sonhar, e eu comecei a pensar que tudo era possível em Montreal. Talvez esse filme provoque o mesmo feito nas crianças de Toronto”, concluiu.

Turning Red

“Red – Crescer é uma Fera” vai contar a história de Meilin Lee, uma garota de 13 anos, que sempre que é tomada por fortes emoções se transforma em um gigante panda vermelho. No próprio teaser, é possível ver a menina tendo uma crise de ansiedade após sua mãe aparecer, de forma inesperada, na escola onde estuda. O filme tem estreia prevista para 11 de março de 2022.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.