Disney+

Roteirista de série explica alguns eventos já mostrados

Os dois primeiros episódios de “Gavião Arqueiro” foram disponibilizados, no Disney+, na última quarta-feira (24), e mostraram o encontro de Clint Barton e Kate Bishop, interpretados, respectivamente, por Jeremy Renner e Hailee Steinfeld. [Spoilers a partir daqui] É quando Bishop rouba o traje de Ronin e termina flagrada por câmeras que Barton a encontra. Em entrevista ao Collider, o roteirista Jonathan Igla explicou de onde surgiu a ideia. “Uma série que vai contar a história de Kate Bishop conhecendo e se tornando a parceira do seu herói de infância precisa de um evento que os una, provavelmente, através de uma coincidência. Quando eu estava procurando essa coincidência para iniciar a história, que, em uma boa história, é o único momento que aceita coincidências, eu percebi que havia uma boa razão para a Kate ir àquele leilão. Não tinha nada a ver com o traje. Mas eu queria que o encontro fosse acidental. Para o Clint, foi justamente o momento em que ele viu a roupa na televisão e a reação dos seus filhos. Ver aquela roupa mais uma vez é o maior pesadelo de Clint desde que ele pensou que seu passado estava morto e enterrado”, afirmou.

Igla foi questionado se, desde o início, sabia como o programa seria e se estava a par da cena pós-créditos de “Viúva Negra”. “Essa é uma pergunta difícil de responder devido aos segredos da Marvel. Quando eu propus a história, eu sabia dos filmes anteriores e sabia aquilo que estava sendo desenvolvido na época. Mas eu imaginei que ao escrever a história do melhor amigo de Natasha, de alguma forma ela estaria relacionada ao filme. Então, posso dizer que não sabia muito, mas algumas coisas nos foram ditas porque eram relevantes”, explicou.

Logo no início da série, o público tem a oportunidade de assistir à famosa batalha de Nova Iorque, onde os Vingadores lutam contra seres extraterrestres. Dessa vez, os eventos são contados sob a perspectiva de Bishop, e essa ideia foi mantida, segundo Igla, desde a primeira versão criada da história. “Isso foi parte original da minha proposta. Eu não sei exatamente de onde surgiu, mas foi uma das minhas primeiras ideias. Eu queria mostrar diferentes pontos de vista. Eu queria contar algo que fosse familiar para as pessoas, mas de um ponto de vista diferente, da jovem Kate. Eu queria também alternar um pouco o tempo dos eventos. Também queria explorar esse evento traumático para a Kate e parear aquela invasão alienígena com a morte do pai dela. Certamente foram eventos traumáticos. Ver o Gavião perder o controle daquela batalha, mas ainda aparentar que tinha esse controle deixou uma marca importante naquela criança, que também não tinha super-poderes”, disse.

Ainda nos primeiros episódios de “Hawkeye”, Barton começa a usar um aparelho auditivo, ideia que surgiu ainda nos quadrinhos, mas que, no seriado, tem outra explicação. “Parte do processo por trás dessa ideia foi que eu queria mostrar o impacto do passado do Clint na atual vida dele. Ele não tem super-poderes e está em ótima forma, ainda consegue dar murros, mas há algo que teve um impacto duradouro na vida dele. Todas as explosões tiveram um impacto. Nós queríamos lembrar ao público tudo pelo que ele já havia passado. Todas as batalhas que ele já enfrentou com os Vingadores deixaram marcas nele”, afirmou Igla, que também explicou as motivações por detrás da criação do “Rogers: The Musical”. “Como escritor, eu estou sempre em busca de introduzir informações emocionais importantes ou informações psicológicas disfarçadas em momentos engraçados ou surpreendentes. O musical nos deu essa oportunidade. Também nos deu a oportunidade de contar uma história que já conhecemos sob outro ponto de vista”, encerrou.

Novos episódios de “Hawkeye” serão lançados sempre às quartas-feiras.

Sobre o autor

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto

Patriolino Ribeiro Neto é formado em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Fortaleza. É também graduado em Jornalismo, área em que atua há mais de dez anos. Em 2008, a estreia na televisão ocorreu quando passou a comandar um telejornal esportivo. Viajar sempre foi uma paixão, tornando-se parte do seu trabalho em 2009. A curiosidade pela Disney o inspira desde pequeno. Muito cedo, começou a frequentar os complexos de parques temáticos da empresa ao redor do mundo e, até hoje, os tem como destinos preferidos. Dentre os seis resorts, Walt Disney World e Disneyland são seus prediletos.